EDIÇÕES E RESENHAS


Aqui você pode acompanhar o lançamento de livros e resenhas.  -     Lançamento


 

 

O livro O Sistema Misto de Produção nos Assentamentos Rurais do Ceará: Organização e Experiências Camponesas  é o resultado de pesquisa realizada de dezembro de 2005 a fevereiro de 2007 patrocinada pelo BNB e Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura. É uma abordagem diferente dos assentamentos rurais, mostrando as ricas experiências e trajetórias dos assentados, que foram construindo e redefinindo suas organizações ao longo de mais de vinte anos, assim como as contradições e gargalos dessa forma de organização, que se desenvolve no condomínio indiviso.

   Foram pesquisados seis assentamentos cearenses inscritos em duas políticas de redistribuição de terras: desapropriação por interesse social e compra da terra através da "reforma agrária amiga do mercado". Dos seis assentamentos, Buriti (Ubajara-Ce), Califórnia (Quixadá-Ce) e Guriú (Camocim e Jijoca de Jericoacoara-Ce) em três ecossistemas serra, sertão e litoral e espaços econômico-sociais diferentes, que configuravam sistemas de produção diferenciados, foram desapropriados em 1985 tendo, portanto, mais de vinte anos. E os assentamentos constituídos por compra da terra, em três ecossistemas diferentes, Canafístula (Ibaretama-Ce), Quinderé I (Aracati-Ce) e Santa Madalena (Pacoti-Ce) tinham no período da pesquisa de campo, 2006, de quatro a oito anos e atualmente têm oito a doze anos.

   Na pesquisa optou-se pelo estudo de caso, com dois focos de análise: a organização dos assentamentos e a sustentabilidade entendida como a capacidade de reprodução das condições de vida e trabalho das famílias assentadas. No livro há um apêndice sobre a metodologia utilizada.

                                                       Clique e leia mais

Autores:

Verônica Maria Mapurunga de Miranda; Raul Patricio Gastelo Acuña e Geovani Oliveira Tavares.


                                  

Cadernos Subsídios

 

CADERNOS SUBSÍDIOS  é uma publicação do Centro de Estudos e Pesquisas Agrárias  do Ceará - CEPAC. Seu objetivo é levar prioritariamente, ao público interessado e entidades que trabalham com esses temas, o produto das  reflexões e pesquisas  dos membros do CEPAC e de outros pesquisadores que partilham com eles preocupações semelhantes. Seus artigos estão orientados para debater a pequena produção camponesa, as questões relativas ao semi-árido e seus nexos culturais, econômicos, políticos e sociais. A temática dos Cadernos também abrangerá os problemas da cultura, política e direitos sociais.

 

 


Nº 1- A COOPERATIVA AGRÍCOLA DE VIÇOSA E O PROJETO FNE: FINALIDADES E DESCAMINHOS

ARTIGOS

Leia todos os artigos na íntegra on-line

 

 

 


RESUMO DOS ARTIGOS

·        A Cooperativa Agrícola de Viçosa e o Projeto FNE: Uma Metodologia de projeto Associativo -Verônica Mapurunga de Miranda

RESUMO

Partindo das dificuldades que enfrenta a manutenção e reprodução da pequena produção cearense pelas transformações exigidas pelo mercado, este artigo elabora uma reflexão sobre a peculiaridade dos projetos associativos para pequenos produtores. As unidades produtivas familiares pela trama de relações sociais que a caracterizam, basicamente trabalho familiar e complexas relações com o mercado enfrentam inúmeros obstáculos quando recorrem ao crédito oficial pela incompreensão de sua singularidade interna específica. Essa dinâmica particular é ainda mais complexa quando se trata de projetos associativos e cooperativas para pequenos produtores pelas complexidades já apontadas acrescidas das dificuldades da gestão associativa em  um sistema cooperativista que não atende à lógica da pequena produção. Tomando uma situação empírica, a Cooperativa Agrícola de Viçosa, se explicitam os elementos teóricos e as diversas fases metodológicas que pautaram a elaboração do projeto FNE para a Cooperativa. Estes elementos podem servir de subsídios na reflexão e elaboração de projetos associativos e cooperativas de pequenos produtores rurais.

  • A Crise da Cooperativa Agrícola de Viçosa e os Descaminhos do FNE-Raul Patrício Gastelo Acuña e Verônica Mapurunga de Miranda

RESUMO

Rotineiramente o associativismo rural e especificamente as formas de organização cooperativa de pequenos produtores rurais são colocados como caminhos aos quais os pequenos produtores rurais podem recorrer para superar os entraves decorrentes da pouca terra, em quantidade e qualidade, obter créditos subsidiados para modificar a base técnica de produção e resolver problemas de assistência técnica e comercialização. Este artigo apresenta minuciosa análise da Cooperativa Agrícola de Viçosa do Ceará (COVIÇOSA) e mostra que as dificuldades que enfrenta o associativismo são de variada ordem e com diferentes graus de complexidade. Por um lado, as dificuldades enfrentadas para democratizar as estruturas internas da Cooperativa presas a uma cultura política autoritária e clientelista, e por outro lado, as dificuldades institucionais que se manifestam concretamente nas normas e práticas do Banco do Nordeste do Brasil.  

  • As Contradições no Planejamento da Pequena Produção: Elementos para uma Reflexão - Verônica Mapurunga de Miranda e Raul Patrício Gastelo Acuña

RESUMO

Tomando como referencial empírico a Cooperativa Agrícola de Viçosa do Ceará (COVIÇOSA) este artigo aponta as contradições e as dificuldades que enfrenta a pequena produção familiar e suas relações com o crédito oficial. Desvenda as contradições existentes entre o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) como instituição de fomento à pequena produção seja individual ou associativa e o seu caráter misto, isto  é seu caráter de banco estatal e banco privado ao mesmo tempo. Faz, também, uma  apreciação crítica às práticas operacionais do BNB e à concepção das políticas de crédito orientadas para a pequena produção.

 

 

© Cepac-Centro de Estudos e Pesquisas Agrárias do Ceará-1996 -1ª edição

 

A FALA - www.cepac-ce.com.br 

Espaço Virtual do Centro de Estudos e Pesquisas Agrárias do Ceará - CEPAC

Proibida a reprodução de artigos e textos

Todos os Direitos Reservados